Quando os animes chegaram no Brasil, pouco ou quase nada do japão era conhecido por aqui. Com exceção da culinária e alguns pontos culturais que foram trazidos como os imigrantes e que aprendemos com seus filhos, nossos amigos de colégio, a cultura do japão era desconhecida para a maioria das pessoas.

Porém, a partir das décadas de 90 começou a chegar no país uma avalanche de desenhos e histórias em quadrinhos, tipicamente japoneses. Esses eram os mangás, que se tornaram famosos ao longo dos anos e hoje fazem a cabeça de muitos jovens, adolescentes e adultos. Antes, quem era fã de Cavaleiros dos Zodíacos ou Dragon Ball Z, não sabia que existia um termo para isso, o otaku.

O termo

Otaku é um nome que recebe quem se interessa pela cultura japonesa. Essa é a realidade de muitos brasileiros. Alguns, inclusive, gostam tanto da cultura japonesa de histórias em quadrinhos que se vestem de acordo com os seus personagens favoritos. É o cosplay que muito tem conquistado o coração dos fãs por aqui.

Em tradução literal, Otaku significa “vossa casa” e muitos dizem que é um termo de respeito para os estrangeiros. É como se os japoneses estivessem dizendo que eles também fazem parte do Japão, por gostarem tanto da cultura da ilha nipônica. Porém, outras pessoas acham o termo pejorativo e uma forma de reduzir o papel dos estrangeiros no consumo e disseminação da cultura nipônica.

Origem

Esse preconceito tem uma origem. Tudo começou quando um escritor de nome Akio Nakamori escreveu um conto que relatava a história de jovens que viviam em feiras de animes, adoravam fazer cosplay de seus personagens e gostam muito de tecnologia. A princípio, nada de mal, não é mesmo?

O conceito da palavra foi alterado pela imprensa, alguns anos mais tarde, quando um serial killer foi pego após vitimar crianças de 4 a 7 anos. Na casa dele a polícia encontrou uma série de fitas e histórias em quadrinhos, os mangás. Com isso, a imprensa começou a apelidar de Otaku toda e qualquer pessoa aficionada por algo.

Otaku no mundo

No entanto, com a popularização dos mangás pelo mundo, o termo foi se globalizando e perdeu o conteúdo pejorativo de anos anteriores. Hoje, o taku é uma forma carinhosa de se referir às pessoas que gostam de animes e são fãs dessas histórias em quadrinhos que retratam a cultura japonesa, mas também outras culturas.

Naruto e otaku

Com o sucesso da série Naruto no Brasil o termo otaku se popularizou e hoje os jovens brasileiros que são fãs de naruto costumam se referir a si próprios como otakus. Então, o termo vai se ressignificando com o tempo, conforme o sucesso das séries japonesas ao redor do mundo. No entanto, vale deixar claro que otaku não se confunde com otame.

No japão, otame é um termo que se refere às garotas e existe um mercado voltado apenas para esse público. Enquanto no Brasil, o termo virou sinônimo de otaku, e serve para se referir às mulheres que são fãs de animes e mangás japoneses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui